Não é nenhuma surpresa o sucesso da cantora Rihanna na indústria musical. Caso você tenha estado num casulo ano passado, a própria aclamou-se com o lançamento de ANTI e ainda trouxe o seu status de fashion icon para outro nível com a coleção FENTY x PUMA. Podemos começar agradecendo aos paparazzis por nos permitir acompanhar as escolhas que eu pessoalmente nunca pensaria em fazer e que ficam mil vezes melhores do que qualquer um diria. A mulher tem um vozeirão e, ainda por cima, sabe arriscar nos looks, dando um sacode na nossa preguiça de mudar de cor favorita. Esse post é dedicado não só para admirar as suas melhores outfits, mas também para mostrar algumas formas acessíveis de ser uma badgal.

Selecionei alguns looks com que a Rihanna desfilou pelas ruas – vamos ser sinceros, não adianta nada ser estiloso sem ter a autoconfiança e charme da moça ao andar – e eles vão servir para a gente montar aquela listinha do que acrescentar ao nosso armário.

A Bad Gal tem um histórico de gastar dinheirama numas peças e usá-las com outras bem comuns. Ah, ainda tem o seguinte ponto positivo: o que Rihanna veste vira tendência, logo as lojas aparecem com uma versão mais alcançável.

Apesar de ser muito comum vê-la de salto arrasando até em cima de grade do boeiro, também é fácil achar uns looks em que a cantora preferiu combinar peças elegantes com um bom e confortável par de tênis. Na primeira foto, lá em cima, a saia lápis e o crop top ganharam um ar mais esportivo com o boné clássico e um par de New Balance, tênis de caminhada.

Adoro também quando ela usa estes vestidos de seda, os camisola, deixando-os mais despojados com All Star, chapéu e uma simples jaqueta jeans. Na última foto, vemos ainda Rihanna usando um de seus maravilhosos creepers da coleção FENTY x PUMA e uma parka para descontrair o vestidinho preto.

Dentre essas versões mais leves de looks finos, para mim as mais difíceis são as sociais. Esse vestidão estilo camisa de botão e a mega calça detalhada gritam por uma coisa igualmente excêntrica nos pés. Ao contrário, foram com um simples tênis branco, demonstrando o poder de RiRi nas escolhas.

Os meus favoritos são com certeza os off jeans. Apesar de aparecer várias vezes no street style de celebridades, não é a combinação mais fácil de se fazer. Não basta ser do mesmo material, as cores tem que ficar legais juntas para você não acabar parecendo um balãozinho.

Bom, parece que Rihanna, além de não ter problema em combinar seus tons de jeans, consegue acrescentar itens mais exóticos na mistura, como botas pratas e leopard print. Ah, sem falar nos cortes diferenciados, como na saia lápis que usou e virou tendência depois também.

Assim como nós vimos que a Rihanna sabe vestir casualmente peças mais finas, vemos que não deixa de ser mestre em fazer o oposto: aumentar o nível de t-shirts e moletons largos. Talvez seja o mais difícil de se inspirar por, uma vez que nem todas nós temos essa coleção quase que infinita de saltos maravilhosos e botinhas.

Se você não tiver tanta ambição nas sandálias (está aí uma frase que parece boba mas faz sentido), com dois ou três saltos e uma criatividade além do ”essa camisa ficaria legal com o meu velho short jeans”. A cantora ousou até mesmo com uma saia de franjas e um tutu. Um trend que ela mais do que incluiu ao seu visual, também deu um boost foi o das meias com salto, bem anos 90.

 

Ok, eu sei que falei do nosso querido e antigo par de jeans velhos. Mas eles podem ter uma função criativa tornando despojadas peças mais sociais. Aquela roupa de escritório vira um look de passeio com outras peças mais leves e quem sabe você não passe a deixar de dividir o armário em ”entediante” e ”esse aqui dá para usar sem me sentir triste”.

Aqui vão alguns exemplos de peças que a RiRi usou de maneiras diferentes, praticamente opostas:

E também algumas versões de seu dia a dia de looks usados por ela no palco:

É claro que eu não poderia deixar de mostrar aqui algo da sua coleção com a Puma. Decidi separar o look que, na minha opinião, é o mais ousado e que faz parte de sua colaboração com a marca esportiva. 

Bom, e no final desse post podemos concluir que a rainha do courtside tem contribuições que vão além do mundo da música. Apesar de seu vestuário conter muitas peças de grife, podemos ver que, no geral, são coisas das quais temos versões igualmente funcionais. O negócio é ser criativo com elas e não deixar esse lance vestido de festa é para festa te impedir de usá-lo com o bom e velho All Star para comprar pão.

E aí? O que achou? Quer sugerir algo? Fale para mim nos comentários ou no Twitter. Espero que gostem!

xoxo,

Michelle Lebres